CAFe, [email protected] e ICPEdu são destaques do encontro técnico de Serviços

Jean Carlo Faustino apresenta a CAFe

Na tarde desta terça-feira, 20/10, os participantes do 21º SCI puderam conferir, no encontro técnico de Serviços, as novidades e as ações em andamento relacionadas à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe), ao [email protected] e à Infraestrutura de Chaves Públicas para Ensino e Pesquisa (ICPEdu).

O gerente de Serviços da RNP, Jean Carlo Faustino, explicou por que a CAFe atinge um número restrito de instituições, tendo, atualmente, 111 provedores de identidade. “A adesão ao serviço mexe com toda a organização. Não é um processo rápido, embora tenhamos tentado automatizá-lo, com máquinas virtuais, por exemplo”, disse.

Ele também salientou o processo de “virada de chave” para o Shibboleth 3 e a nova versão do sistema de estatísticas. “Foi anunciada a descontinuidade da versão 2 do Shibboleth. Então, há dois procedimentos: atualização e instalação, processo mais transparente. As solicitações serão atendidas via Service Desk a partir de 30/11. Com relação às estatísticas da federação, a ideia é modelar um novo sistema com número de autenticações por instituição, ranking de IdPs (provedores de identidade) e SPs (provedores de serviço) e número de autenticações por minuto”, alertou.

fone@RNPJá o gerente de Projetos da organização, Hélder Vitorino, palestrou sobre a evolução do [email protected], conceituado pelo especialista Alex Galhano como “serviço de telefonia IP da RNP, que reduz o custo com ligações a distância”.

“Com base no relato da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), fizemos a seguinte estimativa. Mesmo comprando o equipamento (para o uso do [email protected]), em 17 dias, eles teriam pagado o investimento, com economia de 160 mil reais por ano. O ROI (retorno do investimento) seria de 2.000%. Então, esse talvez seja o argumento para a compra de equipamentos”, defendeu Vitorino.

A economia proporcionada pelos serviços avançados da RNP também foi destacada pelo gerente de Serviços, Leandro Guimarães, que palestrou sobre a Infraestrutura de Chaves Públicas para Ensino e Pesquisa (ICPEdu). “A ICPEdu nasceu em 2010, com a proposta das instituições fazerem a gestão de seus certificados digitais. De 2010 a 2012, apenas seis concluíram o processo de adesão. Debruçamo-nos sobre o serviço e identificamos que as instituições precisam, na verdade, de certificados digitais. Com isso, fechamos um acordo com a GlobalSign no ano passado, autoridade certificadora internacional, para emitir um número ilimitados de certificados. O investimento total foi de um milhão e trinta e três mil reais. Em doze meses, temos 83 instituições clientes, com a emissão de 2.102 certificados. Se todas as organizações fossem comprar certificados, a União teria gastado 2.928.878 dólares”, garantiu.

Por fim, Jean Carlo Faustino antecipou que, em breve, estará disponível no site da RNP o serviço [email protected], que, em um primeiro momento, traduzirá os textos do portal para a Língua Brasileira Sinais‎ (Libras). “Trabalhamos com dois pressupostos equivocados: que os surdos conseguem ler textos com a mesma velocidade que nós, o que não é verdade, porque eles não compreendem os fonemas; e que eles conseguem ler lábios em vídeos, o que só é viável se esses forem focados, o que não funciona em transmissões de eventos, por exemplo. Então, o [email protected] visa à inclusão”, revelou.